Destinos

Roteiro pela Chapada Diamantina: Cachoeira da Fumaça e Mucugê

Roteiro na Chapada Diamantina: Cachoeira da Fumaça e Mucugê

Com 380 metros de altura e considerada a segunda mais alta do Brasil, a Cachoeira da Fumaça é uma das atrações mais procuradas da Chapada Diamantina e, com certeza, não pode ficar de fora de nenhum roteiro. Chegar lá é fácil de vários pontos, e a maioria das pessoas sai da cidade de Lençóis, que é a principal da região e fica a 70km de distância do início da trilha.

No nosso caso, como estávamos rodando a maior distância no menor tempo possível, decidimos dormir no vilarejo do Vale do Capão (sobre o qual já comentamos aqui) para adiantar, já que é de lá que sai a trilha para ver a cachoeira por cima. Essa é a mais rápida e popular, mas quem tem mais tempo e bom preparo físico pode (e deve) fazer o trekking de três dias que leva até a parte de baixo da cachoeira e deve ser alucinante.

A trilha e a Cachoeira da Fumaça

Logo no início da trilha, que é bem fácil de achar e qualquer um no Capão pode indicar, fica a casa da Associação de Condutores de Visitantes do Vale do Capão (ACV-VC). Muita gente faz a trilha sozinha e se perde, então optamos por contratar um guia la na hora, já que o caminho é confuso e mal sinalizado. Além disso, ir com o guia acaba deixando o passeio mais agradável e completo, já que eles costumam fornecer muitas informações sobre a vegetação, história e causos curiosos do local.

Viajadora: Sede ACV-VC no Vale do Capão, no início da trilha da Cachoeira da Fumaça
A sede da ACV-VC no começo da trilha, onde é possível contratar um guia na hora

De todas as nossas trilhas na Chapada Diamantina, essa foi provavelmente a mais cansativa, mesmo não sendo a mais longa, porque a primeira metade do caminho é só subida e cheia de pedras.  Mas os 6km de caminhada não são nada impossíveis, já que há várias paradas de descanso em mirantes, com vistas tão bonitas que você quase até esquece que está torrando no sol o caminho inteiro.

Viajadora: vista do Morrão na trilha da Cachoeira da Fumaça
A vista bonita que se tem do Morrão logo no início da trilha
subida da trilha da cachoeira da fumaça na chapada diamantina
Subidas e mais subidas!
vista do mirante da trilha da cachoeira da fumaça na chapada diamantina
e umas paradinhas para descanso…
Viajadora: trilha da Cachoeira da Fumaça na Chapada Diamantina
A partir da metade, a trilha já fica mais plana

Todo esse esforço é muito bem recompensado quando se chega lá em cima, nos dois mirantes do final da trilha. No primeiro, você vai até umas pedras e vê a Cachoeira da Fumaça de frente, uma fina cortina de água despencando de um paredão muito alto, dançando de acordo com o vento e, por causa da altura, virando fumaça antes de chegar ao chão.  A vista do Vale do Pati e seu cânion, num silencio absoluto, é uma daquelas visões que a gente nunca mais esquece.

cachoeira da fumaça vista de lado na trilha por cima na chapada diamantina
Olha como a gente fica pequenininho na imensidão do Vale do Pati!
Viajadora: Mari e Thais na Cachoeira da Fumaça na Chapada Diamantina
É nós 😉
Viajadora: Cachoeira da Fumaça na Chapada Diamantina
A cachoeira da Fumaça vista de lado/quase frente

De lá, mais 10 minutos de caminhada levam ao segundo mirante, para ver a cachoeira de cima. E a vista é simplesmente sensacional: você pode deitar em uma pedra bem em cima da cachoeira e se arrastar ate bem na pontinha, pra ver a queda d`água de cima e o lago que se forma lá embaixo – isso se você conseguir colocar a cabeça para fora sem achar que vai morrer, o que é difícil. Haha

Viajadora: Mari deitada no mirante da Cachoeira da Fumaça na Chapada Diamantina
O ponto de observação mais disputado da trilha… a quase 400m de altura
Viajadora: 380 metros de queda da Cachoeira da Fumaça na Chapada Diamantina
ain, que medo!
Viajadora: Mirante da cachoeira da fumaça mirante Chapada Diamantina
Xiiiis!!
mirante cachoeira da fumaça chapada diamantina trilha por cima
Incrível!
Viajadora: Mergulho no caminho de volta - Chapada Diamantina
Pausa para um mergulho no caminho de volta da trilha

Fizemos também um vídeo com a chegada no mirante da cachoeira da Fumaça, ó:

Da Cachoeira da Fumaça para Mucugê

Depois da trilha e de almoçar a galinha caipira mais gostosa da Bahia, como contamos aqui, pegamos a estrada em direção a Mucugê, para dormir e seguir viagem no dia seguinte. O caminho escolhido para chegar até lá foi a estrada de terra que sai do Vale do Capão e passa por Guiné. O trajeto leva em média 2h30, e é bem mais rápido do que a outra opção, que é seguir pela BR pelo lado oeste do parque nacional. Para quem escolher pegar o mesmo caminho que a gente, é importante ficar ligado nas épocas de chuva, já que a estrada pode ficar intransitável.

Mucugê é uma cidadezinha charmosa que foi o berço do garimpo. Logo na entrada fica o Cemitério Santa Izabel (conhecido como Cemitério Bizantino), que chama a atenção por seus jazigos brancos imitando pequenas igrejas. Em Mucugê  também estão localizados o Projeto Sempre-Viva, de educação e preservação ambiental, e o Museu Vivo do Garimpo, atrações bem procuradas na Chapada e que valem a visita.

Viajadora: Mucugê na Chapada Diamantina
A pequena cidade de Mucugê… nem parece que um dia já foi centro de garimpo de diamantes, né?
Viajadora: Pousada Mucugê na Chapada Diamantina
A Pousada Mucugê é uma gracinha

Dicas para Viajadores

  • Não existe época desaconselhável para visitar a cachoeira, mas é importante se informar como anda o nível da água antes de começar a trilha, já que o volume depende das chuvas e às vezes a cachoeira pode até estar seca.
  • O caminho é todo debaixo do sol, então filtro solar, boné e óculos escuros são indispensáveis.
  • No alto da trilha, lá de onde se olha a cachoeira por cima, fica um carinha vendendo pastel de jaca e água, mas isso é tudo que há para comprar no percurso. Por isso recomendamos levar uns sanduíches, barrinhas de proteína e muita água.

 

Média de despesas por pessoa no dia:

  • Lanche para levar na Trilha (comprado no mercadinho do Vale do Capão: biscoitos, pão, queijo, presunto e água): R$ 11,30
  • Guia da ACV-VC: R$50,00 (valor total do dia do guia R$200 no grupo de quatro pessoas)
  • Almoço (galinhada + suco de maracujá e cafezinho) no Restaurante Boa Vista : R$ 28,00
  • Jantar (pizza + suco) em Mucugê: R$17,50
  • Diária por pessoa no quarto quádruplo da ótima Pousada Mucugê: R$ 55,00

OBS: Rodamos a Chapada Diamantina com o carro 1.6 que alugamos lá e, durante os 7 dias que dirigimos (foram 6 diárias de aluguel), o valor total gasto em combustível foi R$ 440, ou seja, R$ 110,00 por pessoa. O aluguel do carro, por todo o período, ficou em R$ 665,00, ou R$ 166,25 por pessoa.


-> Vai viajar e também vai precisar alugar um carro? Pesquise aqui o melhor preço.


-> Confira outras opções de hospedagem no Vale do Capão clicando aqui.

-> Confira outras opções de hospedagem em Mucugê clicando aqui.


Outros posts sobre a Chapada Diamantina:

Chapada Diamantina: roteiro para ver o máximo possível em 5 dias

Estalagem do Alcino: experimentando o melhor café da manhã do Brasil

Roteiro pela Chapada Diamantina: Gruta da Pratinha, Gruta Azul e Morro do Pai Inácio

A galinha caipira mais gostosa da Bahia

Roteiro pela Chapada Diamantina: Cachoeira do Buracão

Roteiro pela Chapada Diamantina: Cachoeira da Fumacinha 

Onde ficar na Chapada Diamantina: Abrigo do Mato

Roteiro pela Chapada Diamantina: Poço Encantado e Poço Azul

Onde ficar na Chapada Diamantina: Pousada Flor de Açucena em Xique-Xique de Igatu


Tags:

12 comentários

  1. […] muito a sério, mas a fome depois da trilha da Cachoeira da Fumaça (mais sobre esse passeio aqui) era tanta, que decidimos nos despencar até a vila de Conceição dos Gatos para tirar a prova. E […]

  2. […] Roteiro pela Chapada Diamantina: Cachoeira da Fumaça e Mucugê […]

  3. […] Roteiro pela Chapada Diamantina: Cachoeira da Fumaça e Mucugê […]

  4. […] Roteiro pela Chapada Diamantina: Cachoeira da Fumaça e Mucugê […]

  5. […] Roteiro pela Chapada Diamantina: Cachoeira da Fumaça e Mucugê […]

  6. […] Informações completas sobre esse dia, com fotos e custos, no post Roteiro pela Chapada Diamantina: Cachoeira da Fumaça e Mucugê. […]

  7. […] um café da manha bem baiano com aipim quentinho e tapioca e fomos de carona até o inicio da trilha da cachoeira da fumaça, deu nem 5 minutos até […]

  8. Olá!

    Tenho apenas 4 dias para conheçer alguns lugares da Chapada Diamantina.

    Pensei no seguinte Roteiro

    Hospedar 2 dias em Lençóis:
    Dia 1 – Lapa Doce, Pratinha, Gruta Azul, Morro do Pai Inácio.
    Dia 2 – Cachoeira da Fumaça.

    Hospedar 2 dias em Mucugê
    Dia 3 – Poço encantado, Poço azul.
    Dia 4 – Cachoeira do buracão.

    Havia pensando em Cachoeira da Fumaça, mas agora estou em dúvida. Você indicaria Cachoeira da Fumaça ou Fumacinha?

    Obrigada!

    1. Oi, Angeline!
      Como você tem pouco tempo, acho que a cachoeira da Fumaça seria melhor. A Fumaça é super linda e a trilha da Fumacinha dura o dia todo (levamos 10 horas ida e volta). As bases que você colocou para os passeios acho que funcionam sim! Espero te ajudado. Beijos e muito boa viagem! :*

  9. Olá, sabes me dizer que é obrigatório pagar um guia para ir até a cachoeira? Sou da região próximo a chapada e não gostaria de pagar esse valor todo para visitar a cachoeira. Até onde tenho conhecimento, só é necessário assinar um livro e pagar uma taxa de visitação, estou certo? Obrigado.
    Creio que um baiano tem o direito de conhecer melhor o seu próprio estado, hehe

    1. Oi, Alex, na época que fomos não era obrigatória a contratação de guia não. Mas como é fácil de se perder na trilha, a gente recomenda que você contrate um de qualquer forma. Sem contar que é bem legal ouvir as histórias que eles contam. Beijos! :**

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *